Por meio dessas novas aplicações, é possível que equipes de TI entendam melhor o comportamento da rede e consigam prever problemas

Redes 18 de junho de 2019

Com um investimento cada vez maior de empresas em tecnologias digitais, muitas equipes de TI enfrentam uma carga de trabalho intensificada. Para aliviar esse fardo e deixar a área focar na entrega de inovações, a Cisco apresentou novas capacidades de inteligência artificial e machine learning voltadas à inteligência de rede e também inovações para o gerenciamento mais eficiente de usuários e aplicações de ponta a ponta da rede corporativa.

Atualmente, as equipes de TI enfrentam um desafio desanimador. Segundo a 451 Research, quase dois terços das organizações relatam que suas equipes de TI estão enfrentando cargas de trabalho maiores. Mas, devido à crise econômica, apenas um terço das empresas têm condições de aumentar o efetivo de TI no próximo ano. Como líder em redes e segurança, a Cisco coleta um dos conjuntos de dados de telemetria mais ricos em informação e contexto do mercado de TI. Agora, por meio de novas capacidades de software projetadas para a utilização de dados não identificados e agregados, equipes de TI podem trabalhar de forma mais efetiva e com soluções mais inteligentes.

Essas novas capacidades darão às equipes de TI:

  1. Mais visibilidade: Não existem duas redes iguais. Os ambientes estão sempre mudando. A Cisco coleta continuamente dados relevantes de redes locais e os cruza com o conjunto de dados não identificados agregados para criar parâmetros de rede altamente individualizados. Esses parâmetros aprendem e se adaptam constantemente conforme o número de dispositivos, usuários e aplicações cresce e conforme os ambientes mudam.
  2. Melhores insights: A complexidade da rede aumentou para além do nível de processamento humano. A Cisco usa o machine learning para cruzar o enorme volume de dados gerados pela rede com os parâmetros individualizados da rede para descobrir as questões que terão maior impacto nela. Isso ajuda a determinar a relevância dessas questões, alertando a TI sobre aquelas que são mais importantes. Também descobre tendências e padrões, de forma que a TI possa preventivamente identificar questões antes que elas virem problemas.
  3. Ações guiadas: A Cisco utiliza algoritmos de raciocínio de máquina e fluxos de trabalho automatizados para cumprir as etapas de resolução lógica que um engenheiro realizaria para solucionar um problema. Isso ajuda a TI a detectar complicações e vulnerabilidades, analisar as causas e executar ações corretivas mais rápido do que nunca.

A fim de ajudar os clientes a amenizarem a complexidade sem precedentes da TI moderna, a Cisco está construindo uma arquitetura baseada em intenção que abrange cada domínio da rede – campus, filial, WAN, IoT, data center e nuvem. Agora, a Cisco está introduzindo novas integrações, de maneira que os usuários tenham uma experiência segura e consistente independentemente de onde, quando e como se conectem. As novas integrações permitem que haja, de ponta a ponta:

  1. Segmentação de rede: A integração do Cisco SD-Access com Cisco SD-WAN e Cisco Application Centric Infrastructure (ACI) facilita que as equipes de TI consistentemente autorizem, incluam e segmentem usuários e dispositivos em redes filiais, data centers e redes na nuvem, mesmo quando houver alterações em usuários e aplicações. Com essa segmentação, a TI consegue garantir a proteção contra acessos não autorizados a dados sensíveis e aplicações críticas.
  2. Experiência de aplicação: A Cisco agora transfere automaticamente os requisitos de aplicações entre o data center e a WAN, permitindo que a rede selecione o melhor caminho e priorize o tráfego mesmo se aplicações forem movidas ou alteradas. Isso possibilita que as equipes de TI elevem dinamicamente o desempenho das aplicações na matriz e na filial.
  3. Segurança difusa: Como líder de mercado em segurança cibernética, a Cisco está levando suas inovações em segurança para todos os domínios. Ao estender a habilidade de detecção de ameaças em tráfego criptografado para todas as nuvens públicas e proteger a filial e a WAN contra ameaças, a Cisco fornece a segurança de ponta a ponta de que os clientes precisam.
Este texto é uma adaptação de um post no blog da Cisco. Confira aqui a matéria completa.